O grupo fortemente armado, invade residências, torturando e assassinando moradores para se apossarem de suas moradias e saqueá-las. O bairro […]

Grupo criminoso autodenominado “ Tropa do El chapo” ou “Tropa do Bruninho” aterroriza bairro Graça Lopes em Iranduba

O grupo fortemente armado, invade residências, torturando e assassinando moradores para se apossarem de suas moradias e saqueá-las. O bairro Graça Lopes é margeado pela selva com fácil acesso ao Rio Solimões através do Lago Santo Antônio, o que facilita geograficamente a atuação das rotas do tráfico no Estado.

Com o acesso a maior rota de tráfico no Rio Solimões o grupo criminoso ganhou força e respeito pelo alto conselho da Facção Criminosa do CV no Rio de Janeiro, utilizando-se de táticas de guerrilha e de métodos bárbaros para torturar e eliminar os inimigos, o grupo tem causado temor a comunidade Graça Lopes. Comandada por BRUNINHO e seus comparsas BN, KINHO e MATA RINDO a facção possui um cemitério próprio para enterrar seus rivais e moradores que vierem a quebrar as regras impostas pelo grupo.

Aviso em tom de ameaça da fação aos moradores do bairro em

O grupo ainda decretou como parte de seu patrimônio o COLÉGIO NOVA REPÚBLICA, após expulsar os funcionários e saquear os bens do colégio. “Bruninho” também expulsou vários moradores e decretou como posse terrenos e casas da comunidade. Estima-se que mais de 20 propriedades já tenham sido “decretadas” como patrimônio da facção.

O grupo  reprimia as atividades essenciais do Estado através de ameaças a funcionário públicos, desativando uma UBS e invadindo o colégio Municipal Nova República, localizado no Ramal do Antônio, onde a fação expulsou e torturou os funcionários e destruíram as estruturas do prédio para se certificarem de que não haveria mais atividades escolares no local para que pudessem exercer suas atividades ilegais.

Foto aérea do Colégio Municipal Nova República, desativado e ocupado pela facção.

O delegado titular RAUL informou que todas as medidas já estão sendo tomadas e que está coordenando uma força tarefa para desmembrar o grupo criminoso para que o Estado volte a retomar as rédeas.

Colégio tombado como patrimônio da facção

Deixe um comentário