O condutor do veículo Toyota Hilux, de placa PHE-6182, cor preta, que atropelou e matou Andreia Trindade Pinheiro, de 46 […]

Condutor de Hilux que atropelou mulher em parada de ônibus presta depoimento

O condutor do veículo Toyota Hilux, de placa PHE-6182, cor preta, que atropelou e matou Andreia Trindade Pinheiro, de 46 anos, foi identificado como Leonardo Oliveira Santos, de 22 anos. Ele se apresentou à polícia na tarde de terça-feira (27), na sede da Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito (Deat), onde prestou depoimento.

Andreia e seu esposo estavam em uma parada de ônibus na avenida Coronel Teixeira, no Santo Agostinho, Zona Oeste de Manaus, na manhã de segunda-feira (26), quando foi atingida por um carro que invadiu o ponto de ônibus. Com o impacto, Andreia morreu na hora. O marido dela também ficou ferido.

O veículo era do empresário Adauto do Carmo Santos Junior, mas quem estava  ao volante era o filho dele, Leonardo, que fugiu do local sem prestar socorro as vítimas. De acordo com o titular da Deat, Temistocles Alencar, o autor do acidente será indiciado por homicídio, lesão corporal culposa e evadir-se do local sem prestar socorro a vítima.

O delegado não quis dar mais detalhes sobre o caso até que o inquérito seja concluído em aproximadamente 30 dias. Como o condutor do veículo fugiu do local do acidente, a prisão em flagrante não foi possível.

Em entrevista na manhã de terça-feira  (27), o delegado Temistocles Alencar, responsável pelo caso, afirmou que entre as hipóteses levantadas sobre a causa do acidente estão: a suspeita de embriaguez, velocidade incompatível com a via, ou o motorista pode ter dormido ao volante.

O delegado chegou a fazer um desabafo, afirmando que a legislação era branda para casos desse tipo. “Fico decepcionado de não poder fazer muita coisa”.

Fonte: A Crítica

Deixe um comentário