Nesta segunda-feira (25), o Comitê de Combate à Corrupção e Caixa 2, ingressou com uma representação à Procuradoria Regional Eleitoral […]

Comitê entra com representação no MPF contra Amazonino por irregularidades em período eleitoral

Nesta segunda-feira (25), o Comitê de Combate à Corrupção e Caixa 2, ingressou com uma representação à Procuradoria Regional Eleitoral do Ministério Público Federal (MPF) com uma denúncia contra o governador do Amazonas, Amazonino Mendes, por irregularidades e abuso de poder econômico em período eleitoral. As informações foram confirmadas pelo sociólogo Carlos Santiago, que é um dos membros do Comitê. O secretário de Estado de Produção Rural (Sepror), José Aparecido, também foi denunciado, conforme a representação.

O Comitê informou que a base para a representação aponta que o secretário da Sepror utilizou a  estrutura do órgão para promover a entrega de equipamentos agrícolas com o objetivo de ajudar na reeleição de Amazonino Mendes. Conforma o Comitê, o Aparecido anunciou investimento de R$ 85 milhões em equipamentos destinados a produtores rurais dos municípios.

”Em ano de eleições, com base no artigo 73, parágrafo 10, da Lei 9.594/97, fica expressamente vedada a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios, exceto nos casos de calamidade pública, estado de emergência ou programas sociais em execução. Com o ato, de aparente atividade de gestão pública realizada pelo secretário da Sepror, isso fica evidente o uso poder político e econômico em benefício da candidatura do atual governador do Estado”, informou o comitê.

Segundo informações do advogado Daniel Rocha, e entrega dos equipamentos agrícolas aconteceu em Presidente Figueiredo. Rocha afirmou que o comitê vai continuar fiscalizando as práticas de desequilíbrio entre os candidatos às eleições desse ano.

A divulgação da entrega dos equipamentos agrícolas foi feita pela Secretaria de Estado da Comunicação (Secom), na última sexta-feira (22).

*Informações da fonte: D24am

Deixe um comentário