O desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), Rafael Romano, foi ouvido nesta quinta-feira (5) pela polícia. Segundo […]

Acusado de abusar da neta, magistrado do Amazonas é ouvido pela polícia

O desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), Rafael Romano, foi ouvido nesta quinta-feira (5) pela polícia. Segundo a Rede Amazônica, ele foi formalmente indiciado por estupro de vulnerável. O magistrado é suspeito de abusar sexualmente da neta.

Romano chegou à sede da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) por volta das 8h40 e saiu às 11h40. Durante as três horas de depoimento, ele negou todas as acusações. A defesa de Romano declarou à Rede Amazônica que o inquérito é sigiloso e que ele não vai comentar o assunto.

Entenda o caso

A nora do desembargador e mãe da adolescente, a advogada Luciana Pires, afirma que Romano abusou sexualmente da neta desde que a mesma tinha sete anos, até a garota completar 14. Luciana apresentou denúncia ao Ministério Público (MP-AM), que solicitou abertura de inquérito.

Rafael Romano atuou no Juizado da Infância e da Juventude no Amazonas e foi relator da Operação Estocolmo, deflagrada em 2012, para combater o crime de exploração sexual de jovens no Amazonas envolvendo empresários e políticos – entre eles Adail Pinheiro, ex-prefeito de Coari.

*Informações da fonte: Portal G1

Deixe um comentário