O primeiro ciclo do plano de reabertura do comércio em Manaus tem início nesta segunda-feira (1º), em Manaus. O plano […]

Veja que volta a funcionar no 1º dia de reabertura gradual do comércio em Manaus

O primeiro ciclo do plano de reabertura do comércio em Manaus tem início nesta segunda-feira (1º), em Manaus. O plano de reabertura gradual do comércio de atividades não essenciais foi anunciado pelo Governo do Amazonas na quarta-feira (27) e irá acontecer por ciclos. A flexibilização acontece, segundo o Governo, após redução no avanço da Covid-19.

Os casos confirmados do novo coronavírus no Amazonas ultrapassaram 40,5 mil, com mais de 2 mil mortes, segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), no sábado (30). O Amazonas é o quarto estado do país com o maior número de infectados e o sexto no número de mortos.

O governo informou que o plano de retomada das atividades não essenciais foi definido a partir do mapeamento e análise de indicadores da evolução da pandemia, como disponibilidade de leitos, taxa de transmissão e óbitos em Manaus que, segundo o governo, estão reduzindo.

O plano de reabertura prevê quatro ciclos: o primeiro a partir de 1⁰ de junho; o segundo em 15 de junho; o terceiro em 29 de junho e o quarto a partir de 6 de julho. De acordo com o governo, o avanço para cada etapa do ciclo dependerá da curva de casos do novo coronavírus na capital.

O plano de reabertura considera, também, as medidas de prevenção contra o novo coronavírus, que devem ser mantidas. Outra determinação é quanto aos shoppings, que poderão abrir com uma lotação de no máximo 50%.

“Lojas que estão nesse primeiro ciclo, elas vão poder abrir dentro dos shoppings centers. Segue o mesmo padrão de lojas. Eles não vão abrir com todas as lojas funcionando. Ele vai abrir com parte das lojas funcionando”, disse o secretário de Planejamento, Jorio Filho.

Confira as áreas do comércio que voltam a funcionar nesta segunda-feira (1º):

1º ciclo – 1 de junho (grupos de risco não retornam)

  • Igrejas e templos (30% de ocupação, com eventos de 01 hora de duração e intervalo de, no mínimo, 05 horas entre um vento e outro)
  • Lojas de artigos esportivos e bicicletas (venda e reparo)
  • Lojas de artigos para casa
  • Lojas de vestuário, acessórios e calçados
  • Lojas de móveis e colchões
  • Atendimento presencial, médico e odontológico, sujeito a agendamento prévio
  • Joalherias e relojoarias
  • Comércio de artigos médicos e ortopédicos
  • Serviços de publicidade e afins
  • Petshops
  • Lojas de variedades
  • Agências de turismo
  • Concessionárias e revendas de veículos em geral
  • Óticas
  • Floriculturas
  • Bancas de revista em logradouros público

Matéria completa: G1 Amazonas https://glo.bo/2MkkPVm

Deixe um comentário