O Aeroporto de Brasília pode ficar sem a reserva de querosene de aviação caso não receba novos abastecimentos até o fim da tarde desta quarta-feira (23), […]

Com greve dos caminhoneiros, Aeroporto de Brasília pode ficar sem combustível até o fim da tarde

O Aeroporto de Brasília pode ficar sem a reserva de querosene de aviação caso não receba novos abastecimentos até o fim da tarde desta quarta-feira (23), informa a Inframerica, concessionária responsável pelo terminal.

Desde a terça-feira (22), o estoque de combustível está contingenciado por causa das paralisações de caminhoneiros no Distrito Federal.

“A Inframerica informa que a reserva de Querosene de Aviação (QAV) é suficiente até o final da tarde desta quarta-feira (23). É de suma importância a liberação dos outros caminhões para normalizar o atendimento no aeródromo”, informou a Inframerica, por meio de nota.

Segundo a concessionária, a frota de caminhões que abastece o terminal está retida em uma paralisação no entorno do Distrito Federal.

Na noite desta terça, apenas quatro caminhões chegaram ao aeroporto. Cada veículo carregava 60.000 litros de combustível.

“As orientações para as companhias aéreas abastecerem o mínimo possível no Aeroporto de Brasília seguem em vigor e auxiliam para a plena operação do Terminal”, informa a Inframerica, que não registra atrasos ou cancelamentos até o momento em decorrência da restrição de combustível.

A greve de caminhoneiros, iniciada na segunda-feira, ameaça o abastecimento de vários setores. Empresas que fazem o transporte de animais vivos, por exemplo, anunciaram a suspensão das atividades. O sindicato dos postos de gasolina informa que o setor trabalha com estoque baixo e por isso também pode ficar desabastecido nos próximos dias.

*Fonte: Estadão

Deixe um comentário